Seja bem-vindo. Hoje é

20 de mar de 2009

SONETO DA PROMESSA


Eu te prometo consagrar a vida
nos rituais profanos da paixão
deixando minha parte proibida
ao jugo dos amores sem razão...

Tu me juras a devoção rendida
aos caprichos pueris do coração
cuja senha secreta está perdida
nos êxtases obscuros da ilusão.

Eu juro exorcizar-me do absurdo
e dessa insensatez do sobretudo
amor demais e só na alma vasta.

Meu tributo é a alma aqui jurada
e não precisas prometer-me nada
se teu amor é tudo que me basta...

A. Estebanez

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E-book