Seja bem-vindo. Hoje é

20 de mar de 2009

SONETO DA IMPERFEIÇÃO


É possível que esse mar
de tanto bater na encosta
pare no âmago da forma
d’alma perfeita da rocha

E é possível que o vento
degrane tanto o rochedo
que esbarre no substrato
do ser de pedra perfeito.

E tanto comigo mesmo
vou lutar estando preso
libertar meu ser preciso.

O que for remanescente
(o que dói e se ressente)
nem sempre é definitivo.

A. Estebanez

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E-book