Seja bem-vindo. Hoje é

22 de nov de 2010

CANÇÃO RITMADA


Não basta ser uma pétala,
é preciso ser a flor: a face
do lírio é a parte desperta
da face da aurora coberta
de partes da festa da flor.

Não basta o flerte da rosa
sem a volúpia da flor: ser
uma rosa é ser uma fome
desse amor que consome
e vive em nome do amor.

Não basta uma ideologia,
é urgente que haja amor:
o amor doido fado magia
profundo como uma rosa
e simples como uma flor.

Afonso Estebanez

3 comentários:

  1. A magia da sensibilidade, traduzida nesse belo poema e a música completa a beleza maior...Parabéns mais uma vez.
    um abraço...

    ResponderExcluir
  2. Caro poeta,

    Já te sigo e admiro teu poetizar.

    Lindo poema, sobre o SER e o AMOR, sobre ultrapassamos nossos limites para alcançá-lo como bem maior.


    Abraços,

    ResponderExcluir
  3. Divino! Obrigado por ofertar tais palavras ao mundo tão carente de amor.

    ResponderExcluir

E-book