Seja bem-vindo. Hoje é

8 de mai de 2009

CENTELHA

CENTELHA


Nunca espero desta vida

o que a vida não me deu

minh'alma compadecida

é do amor que renasceu.


Corações a toda a brida

o meu nas beiras do teu

mas tu amavas dividida

sem saber qual era meu.


Montanhas a fé remove

e o amor é que comove

a centelha dessa chama


que me dói e não apaga

e me diz que não acaba

que o amor inda te ama.


Afonso Estebanez

(Poema dedicado à gentil

amiga Priscilla Basílio)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

E-book