Seja bem-vindo. Hoje é

23 de abr de 2010

SONETO DA INFIDELIDADE

(Grace Kelly e Cary Grant- Ladrão de casaca)

Em nada ao meu amor serei atento,
antes, só por descaso e desencanto
que mesmo seja meu o teu encanto
dele me desencante o pensamento.

Não viverei por ele um só momento
e de tristeza hei de calar meu canto
e cantar de alegria com meu pranto
o seu prazer ou descontentamento.

Tomara esse feliz de quem não ama
talvez a vida, sonho de quem morre
assim mais cedo um dia me procure

e dele eu fale que sequer foi chama
e não sendo infinito a quem socorre
não me seja infinito ainda que dure.


Afonso Estebanez
(Réplica ao ‘Soneto da Fidelidade’
De Vinicius de Moraes)

2 comentários:

  1. [...]Passam os séculos, os homens, as repúblicas, as paixões; a história faz-se dia por dia, folha a folha; as obras humanas alteram-se, corrompem-se, modificam-se, transformam-se. Toda a superfície civilizada da terra é um vasto renascer de coisas e idéias.”

    Machado de Assis


    Feliz semana e Bom Dia!!!!

    ResponderExcluir
  2. Essa poesia é bela,e o comentário do "Amor Feito Poesia" também é muito bonito e expressa a emoção que há em toda essa linguagem poética...Parabéns pelo blog.
    Um abraço...

    ResponderExcluir

E-book