Seja bem-vindo. Hoje é

29 de jul de 2009

(AS)AMOR(AS)



Bom é aprender a não colher amoras
além dos muros frágeis dos pomares
pois entre as aves moram as auroras
que vivem das amoras dos pomares.

Se Deus pode prover nossas desoras
com primícias do agora sem pesares,
proveja Deus, então, que tuas horas
sejam desoras para os teus pesares.

Se Deus quer operar algo espantoso
como o êxtase dos corpos estelares,
pode o amor de nós dois virar razão.

Se o amor vier do instinto generoso
será como as amoras e os pomares
onde esse amor pode virar paixão...


Afonso Estebanez
(Soneto dedicado a Jane Vasconcelos, pelo seu
aniversário, uma homenagem especial à exímia
formatadora das Rosas de Sarom)

2 comentários:

  1. Amor como amoras..esses versos ficaram lindos!!

    parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Afonso... Parabéns Jane!... Ficou maravilhosa esta poesia!... É uma grande honra ser amiga de voces dois!

    ResponderExcluir

E-book