Seja bem-vindo. Hoje é

21 de mar de 2009

A FÊNIX DE HIROSHIMA


Oh, flor do céu tão cândida e tão pura!
Ô, fênix dos escombros de Hiroshima!
Devolva o desamor à dor da sepultura
e ao seu algoz o horror dessa chacina!

A dor que dói da guerra é a dor futura
e a rosa que a dor lembra é a matutina
por quem dobram os sinos é a ternura:
a fênix dos escombros de Hiroshima!

Por quem dobram os sinos é candura:
a fênix dos escombros de Hiroshima!
A rosa ensangüentada estava impura
nos escombros da aurora vespertina!

Ah, flor do céu tão baça e tão escura!
Prenúncio dos crepúsculos em ruína!
Devolva a paz ao mundo com doçura:
a fênix dos escombros de Hiroshima!

A. Estebanez
(Poema de 1970 – Inédito. Homenagem
às vítimas do holocausto de 06/08/1945)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E-book